A Verdade sobre os Incas

Produto n.º: OGT013/23
Preço (sem IVA): 18,00 €
Preço (com IVA): 18,00 €
  • Fabricante: OGT Brasil

INFORMAÇÃO

Caso resida no Brasil e esteja interessado em adquirir esta obra é favor enviar email para:

apeiron.edicoes@gmail.com

 

 

consultar mais informação livrete A Verdade sobre os Incas

 

ISBN: 978-85-7279-053-6  *  288 págs. 

9ª edição - Edição brasileira

CARACTERÍSTICAS:  140 x 208 |  Ano 2011  |  encadernação capa mole 

SINOPSE: Roselis von Sass mescla a história da construção da nação inca – cuja unidade cultural extremamente avançada instiga ainda hoje a curiosidade de pesquisadores – com acontecimentos da vida diária desse povo espiritualizado, fortemente ligado à natureza.

As surpreendentes obras arquitetónicas, as extensas estradas – erigidas em regiões a mais de três mil metros de altitude – e o engenhoso sistema agrícola do povo inca estão entre as realizações que têm intrigado a humanidade através dos tempos.

A escritora Roselis von Sass retrata a notável organização da sociedade inca, sua estrutura educacional e vida religiosa, além dos avançados conhecimentos no campo das artes, engenharia, medicina e astronomia até a queda do Império Inca.

O ouro era utilizado na elaboração de objetos de arte que representavam a luz do sol e expressavam sua devoção, alegria e profunda gratidão. O povo inca construiu um grande império por meio da união de vários povos em uma relação baseada na harmonia e confiança. A felicidade e a paz iluminaram o seu quotidiano, enquanto estiveram livres de influências nocivas.

“Os incas possuíam, decerto, o mais organizado Estado que havia naquela época. O grande reino que realmente se expandia nas quatro direções do céu, somente se tornou assim tão grande devido aos povos que no decorrer do tempo se ligaram aos incas. Os próprios incas sempre permaneceram em minoria. Todos os príncipes, reis e chefes de tribos enviavam seus filhos e filhas para as cidades incas, a fim de aprender o máximo que pudessem. E, se possível, descobrir o mistério que envolvia os incas.

Os incas eram realmente um povo extraordinário. Consideravam seus bens terrenos como se não pertencessem a eles, mas como propriedade da Terra. Diziam: ‘Todas as pedras, todo o ouro e todo o alimento vêm da Terra, nela permanecendo. Nem o mínimo grão de ouro pode ser carregado para além da Terra.’”

Com o olhar voltado para valores superiores e mandamentos que tratavam do respeito pela natureza e pelo próximo, os incas exerciam poder de atração e tinham como princípio o fato de que o ser humano é responsável por tudo o que o atinge.

Quem quisesse passar o dia todo nas florestas não precisava levar nada para comer, tão rica era a região em frutas. Havia muitas espécies de frutas que hoje, pelo desmatamento das florestas, desapareceram totalmente da face da Terra. O desmatamento só teve início quando toda a sorte de europeus, depois da conquista, aí ficaram… 

Era uma característica das crianças incas, ao ver uma árvore carregada, nunca se lançar sobre as frutas. Antes de tirar as frutas, elas dançavam de mãos dadas em redor da árvore, abraçando-a e chamando pelas ‘tschilis’*. Logo depois algumas crianças começavam a cantar… Era a canção das tschilis das frutas, a quem amavam especialmente.

*As tschilis pertencem também à espécie das fadinhas das flores. Alcançam aproximadamente o tamanho da mão, e todas têm graciosos rostinhos de bonecas. Tal como as fadinhas das flores, possuem asinhas. Estas brilham na cor verde, apresentando também a forma de folha.